Ir direto para menu de acessibilidade.
> Regulado > VI Workshop de Competição


VI Workshop de Competição

Publicado: Quarta, 07 de Outubro de 2020, 08h47 | Última atualização em Terça, 13 de Outubro de 2020, 12h37 | Acessos: 603

OS NOVOS DESAFIOS DA COMPETIÇÃO PARA A PRÓXIMA DÉCADA

07, 14, 21 e 27 de outubro de 2020, por meio do Teams

ASSISTA AGORA

 

Baixe o estudo Novos mercados nas telecomunicações: Uma perspectiva sobre as novas frentes para a regulação econômica.


Painel 1: A ECONOMIA DOS DADOS E OS SMART PIPES: a competição envolvendo as plataformas digitais.

Assista à gravação do painel.

Dia 07/10/2020, das 10:00h às 12:00h por meio do Teams 

Com o advento do 5G, muitas oportunidades de negócios transformarão o atual modo empresarial de oferta de conectividade (dumb pipes) em um modelo diversificado no ofertamento de serviços, que serão disponibilizados nas mais variadas aplicações e integrados a inúmeros setores da economia (Smart Pipes). Esse caminho de transformação operará uma inevitável mudança no modelo de negócio das prestadoras de telecomunicações, que precisarão se adequar ao novo contexto da economia de dados, capaz de integrar tecnologias digitais voltadas ao desenvolvimento sustentável das cidades.

É um cenário de grandes desafios que requer a adaptação das prestadoras de serviços telecomunicações, para que identifiquem as oportunidades e os potenciais trazidos pelas novas tecnologias. O tema compreende uma discussão global sobre a necessidade de regulação das plataformas que atuam sobre a Internet, sem deixar de lado a competição entre os diversos agentes que compõem esse ecossistema.

ABERTURA:

Leonardo Euler de Morais, Presidente da Anatel

PAINELISTAS:

Sandro Mendonça, Conselheiro da Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) de Portugal

Ana Paula Bialer, Representante da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net)

Carlos Roseiro, Diretor de Soluções Integradas da Huawei do Brasil

Marcia Ogawa, Líder de Technology, Media & Telecommunications da DELOITTE

Rodrigo Gruner, Diretor de Serviços Digitais e Inovação da Telefônica Brasil S.A.

MODERAÇÃO:

Abraão Balbino e Silva, Superintendente de Competição da Anatel.


Painel 2: MERCADO DA ATENÇÃO: relação e impactos sobre o setor de telecomunicações

Dia 14/10/2020, das 15:00h às 17:00h por meio do Teams

O mercado da atenção nasce da explosão informacional, sem precedentes históricos, experimentada nas últimas décadas. Se o volume de conteúdo disponível se multiplicou vertiginosamente, a capacidade de consumo das pessoas, seja em termos de foco ou de tempo, permaneceu basicamente constante.

Como em qualquer ramo da economia, quanto mais escasso um recurso, maior o seu valor. Nesse cenário, produtos das mais diferentes naturezas competem por um mesmo recurso: os olhos do consumidor. De modo transversal, as telecomunicações assumem papel central ao proporcionar a plataforma comum para o consumo dos produtos de todos esses segmentos – de aplicativos de streaming a jogos online.

Em uma via de mão dupla, a evolução tecnológica das redes influencia e pavimenta o caminho para disrupções no consumo da informação, ao mesmo tempo em que modelos de negócio inovadores ditam os investimentos e a oferta das telecomunicações. Nessa perspectiva integrada, a discussão sobre o mercado da atenção e suas tendências em novos modelos de negócios e tecnologias, equivale a vislumbrar os rumos da própria indústria das telecomunicações.

ABERTURA:

Vicente Bandeira de Aquino Neto, Conselheiro da Anatel

PAINELISTAS:

Thomas Felsberg, GC e responsável por parcerias e estratégicas da BBL, membro do New York Bar e da OAB/SP

Marcelo Bechara de Souza Hobaika, Diretor de relações institucionais e regulação de mídias do Grupo Globo

Fernando Magalhães, Diretor de Programação e Conteúdo da Claro.

MODERAÇÃO:

Paula Fontelles do Valle, Gerente de Acompanhamento Societário e da Ordem Econômica da Anatel


Painel 3: INFRAESTRUTURA: desafios e oportunidades no uso compartilhado de infraestruturas.

Dia 21/10/2020, das 10:00h às 12:00h por meio do Teams

A evolução do mercado de telecomunicações tem projetado diferentes cenários de uso das infraestruturas de suporte à prestação de serviços. Tradicionalmente, estima-se que até 80% dos custos incorridos na construção de redes são atribuíveis às obras civis e às infraestruturas associadas, o que será particularmente crítico no contexto do 5G, reconhecendo uma demanda sem precedentes de capilaridade de redes de transporte (fronthaul/backhaul) e densidade de pontos de acesso sem fio (smallcells).

O momento atual revela-se muito profícuo ao debate, pois, a exemplo do Decreto nº 10.480/2020, há diferentes reformas regulatórias em andamento que tratam exatamente das infraestruturas candidatas naturais a recepcionar redes e equipamentos de telecomunicações.

Os corretos incentivos regulatórios e concorrenciais, bem como as lições extraídas com outras experiências nacionais e internacionais serão determinantes na maximização dos benefícios e das sinergias possíveis nas próximas ondas de incursão tecnológica do setor.

ABERTURA:

Moisés Queiroz Moreira, Conselheiro da Anatel

PAINELISTAS:

Gesner Oliveira, sócio do GO Associados e Professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV)

Artur Coimbra, Diretor no Ministério das Comunicações

Luciene Pandolfo, VP Executiva e General Counsel da Phoenix Tower

Luís Manica, Diretor de Regulação de Mercados da ANACOM

Pedro Arakawa, Vice-Presidente de Franquias e Atacado da Oi

MODERAÇÃO:

Fábio Casotti, Gerente de Monitoramento das Relações entre Prestadoras da Anatel.


Painel 4: MERCADO DE ESPECTRO: Desafios para a nova era digital

Dia 27/10/2020: das 10:00h às 12:00h por meio do Teams

Estamos no meio de um processo de transição rumo à economia digital, na qual as tecnologias da informação e comunicação (TICs) estão cada vez mais presentes em todos os setores da economia e vida. Nesse contexto, o espectro radioelétrico possui um papel fundamental por ser um insumo essencial dessa cadeia de produção.

A atualização recente da LGT endereçou questões relevantes para a gestão do espectro ao permitir as renovações sucessivas de outorgas de radiofrequência bem com sua transferência entre prestadoras de serviços. Entretanto, ainda temos um caminho a trilhar no sentido de garantir o emprego racional e econômico do espectro num ambiente cada vez mais fluido e desafiador.

Aspectos econômicos do espectro como um recurso escasso e essencial para a economia digital: Por que sua regulação é necessária? Quais as principais abordagens para a adequada valoração e alocação do espectro? Quais as tendências regulatórias em termos de compartilhamento de espectro e fomento de seu mercado secundário? O potencial de uso local e aplicado por indústrias e serviços realmente se concretizará? Essas são algumas das questões a serem abordadas.

ABERTURA:

Emmanoel Campelo de Souza Pereira, Conselheiro da Anatel

PAINELISTAS:

Dr. Raul Katz, Presidente, Telecom Advisory Services.

Luis Guillermo Alarcon Lopez, Telecommunications Lead Specialist, Banco Interamericano de Desenvolvimento - BID

Alex Jucius, CEO, Associação NEO

Ana Luiza Valadares, Diretora, Políticas de Conectividade e Acesso, Brasil, FACEBOOK

Marco Di Constanzo, Diretor de Network Development da TIM.

MODERAÇÃO:

Priscila Honório Evangelista, Gerente de Acompanhamento Econômico da Prestação da Anatel.

Nós protegemos seus dados

Saiba como usamos seus dados em nosso Aviso de Privacidade. Ao clicar em “Aceitar”, você concorda com os Termos de Serviço e a Política de Privacidade da Anatel.